Pesquisar
Filtros
Fechar

Gata Egipcia Deusa Bastet

Desculpe - este produto não está mais disponível

Gata Egípcia, Deusa Bastet Dourada em resina

SKU : HDEC0071
Data de entrega : Mínimo de 7 dias Úteis
Disponibilidade : Fora de estoque
R$ 77,99

BASTET

Bastet, é uma divindade associada como guardiã dos gatos, da casa, do fogo, do nascer do sol, da música, da dança, do prazer, da sexualidade, da fertilidade, da família, das mulheres grávidas e das crianças. Ela aparece no panteão desde a época da II dinastia, representada como uma mulher com a cabeça de um gato segurando um Sistrum (instrumento musical) e um Égide (espécie de escudo protetor) ou apenas em forma de um gato.

O historiador Heródoto, que visitou Bubastis volta de 450 a.C., durante o auge do culto, equiparou Bastet com a deusa grega Artemis. Turner e Bateson sugerem que o estado do gato foi aproximadamente equivalente ao da vaca na Índia moderna. A morte de um gato podia deixar uma família em luto grande e aqueles que podiam os teria embalsamado ou enterrados em cemitérios de gato - apontando para a grande prevalência do culto de Bastet.

Segundo REMLER (2010) “Em uma versão da mitologia, Bastet se torna a filha do deus do sol Rá, e quando ela é chamada para proteger seu pai, Bastet vira a fúria nos olhos de Rá e como uma filha obediente, ela realiza as ordens do deus.”

Os gatos eram tão sagrados no antigo Egito, que quem matasse um gato era condenado à pena de morte. Considerado um ser divino, ao ponto que quando um deles morria de morte natural, as pessoas da casa raspavam as sobrancelhas em sinal de luto.

O símbolo do GATO PRETO era utilizado pelos médicos egípcios para anunciar a sua capacidade de cura.

BASTET

Bastet, é uma divindade associada como guardiã dos gatos, da casa, do fogo, do nascer do sol, da música, da dança, do prazer, da sexualidade, da fertilidade, da família, das mulheres grávidas e das crianças. Ela aparece no panteão desde a época da II dinastia, representada como uma mulher com a cabeça de um gato segurando um Sistrum (instrumento musical) e um Égide (espécie de escudo protetor) ou apenas em forma de um gato.

O historiador Heródoto, que visitou Bubastis volta de 450 a.C., durante o auge do culto, equiparou Bastet com a deusa grega Artemis. Turner e Bateson sugerem que o estado do gato foi aproximadamente equivalente ao da vaca na Índia moderna. A morte de um gato podia deixar uma família em luto grande e aqueles que podiam os teria embalsamado ou enterrados em cemitérios de gato - apontando para a grande prevalência do culto de Bastet.

Segundo REMLER (2010) “Em uma versão da mitologia, Bastet se torna a filha do deus do sol Rá, e quando ela é chamada para proteger seu pai, Bastet vira a fúria nos olhos de Rá e como uma filha obediente, ela realiza as ordens do deus.”

Os gatos eram tão sagrados no antigo Egito, que quem matasse um gato era condenado à pena de morte. Considerado um ser divino, ao ponto que quando um deles morria de morte natural, as pessoas da casa raspavam as sobrancelhas em sinal de luto.

O símbolo do GATO PRETO era utilizado pelos médicos egípcios para anunciar a sua capacidade de cura.

Especificações dos produtos
Altura - cm 19
Comprimento - cm 10
Largura - cm 7
Peso - kg 0,335
Material Resina
Escreva sua própria opinião
  • Somente usuários registrados podem escrever comentários
  • Ruim
  • Excelente
Especificações dos produtos
Altura - cm 19
Comprimento - cm 10
Largura - cm 7
Peso - kg 0,335
Material Resina
topo